Trio de Anjos - Proposta

No segundo semestre de 2012 a Mocidade para Cristo e a Rede Solidária Anjos do Amanhã (programa de voluntariado criado em 2006 pela 1ª Vara da Infância e da Juventude - 1ª VIJ) firmaram parceria para atuação no projeto Trio de Anjos, que atuará no formato de grupos de apoio às famílias.

 

O Grupo de Apoio Familiar é uma proposta de atenção e fortalecimento dos núcleos familiares de crianças e adolescentes em situação de risco social jurisdicionados pela Vara da Infância e da Juventude do DF. A partir do trabalho já executado pela MPC através do projeto Superação e da Rede de Voluntários dos Anjos do Amanhã, surge o projeto Trio de Anjos.

 

O projeto visa realizar atendimentos em forma de visitas nas famílias cujos membros (crianças e adolescentes) estão sob a jurisdição da 1ª VIJ. O grupo de visitadores será composto por 3 pessoas: um voluntário da MPC/Anjos do Amanhã, um estagiário e uma voluntária do movimento Desperta Débora.

Nossos objetivos

* Fazer atendimento às famílias encaminhadas à ONG (MPC) por meio da Vara da Infância, com visitas domiciliares e estudo de caso em conjunto com o núcleo do projeto “Trio de anjos”, procurando atender suas necessidades e garantias de direitos através de encaminhamentos aos serviços da rede de proteção social existente (local e distrital) com vistas a garantir sua promoção social, pessoal e financeira, bem como os fortalecimentos de vínculos familiares e comunitários;

 

* Serão ministradas palestras, reuniões educativas e preventivas para os familiares de acordo com a demanda existente e interesse dos mesmos;

 

* Será efetuado cruzamento de informações obtidas nas visitas domiciliares com os dados existentes nos registros da Vara da Infância juntamente com o Atendimento Especializado, representado pelos Assistentes Sociais das Unidades responsáveis pelo atendimento e acompanhamento dos adolescentes e seus familiares, visando um melhor entendimento da sua realidade e todo o contexto social, familiar e comunitário para melhor elaborar o diagnóstico de cada caso e poder programar os trabalhos a serem desenvolvidos para efetivar garantias de direitos;​

 

* O atendimento será dividido por região administrativa de forma a atender a todas as famílias encaminhadas.